CTE e TRISUL firmam parceria para o desenvolvimento do “Padrão TRISUL de Obras Sustentáveis”

A sustentabilidade na construção civil passa necessariamente pelos canteiros de obras das empresas construtoras. Conhecendo-se os graves impactos socioambientais ocasionados por um canteiro de obras, pressupõe-se que ele deva ser projetado e construído de forma que leve em consideração o menor impacto possível no terreno, no seu entorno ou vizinhança.

Um canteiro de obras mais sustentável deve ser socialmente responsável e ecoeficiente e saber administrar seus recursos naturais e humanos, adotando um sistema de produção mais limpo, minimizando assim seus impactos e sua poluição ambiental. A sustentabilidade da obras também envolve um compromisso com o desenvolvimento humano e com a sociedade, o que significa um melhor relacionamento com os operários da obra, com os fornecedores, os empreiteiros e a comunidade em que a obra está inserida.

Processos erosivos e sedimentação do solo, geração de poeira e de ruído, supressão da vegetação, uso em abundância de água potável e de energia elétrica para atividades produtivas, desperdício de materiais de construção, descarte de resíduos em aterros e transtornos para a vizinhança são apenas alguns exemplos de impactos que podem ser gerenciados de uma forma melhor, ou até mesmo evitados, por empresas preocupadas com uma construção mais sustentável.

Diante desse desafio imposto às empresas construtoras – de oferecer aos seus clientes e à sociedade um empreendimento imobiliário construído de forma mais sustentável – o CTE concebeu o PROGRAMA DE SUSTENTABILIDADE DE OBRAS – PSO. O objetivo principal deste Programa é estabelecer um padrão de sustentabilidade para as obras, através da implantação de um sistema de avaliação e de monitoramento do desempenho das obras, de modo a direcionar as estratégias e ações de engenharia das empresas construtoras para esse fim.

Toda estrutura e funcionamento do PSO baseiam-se em três documentos gerenciais e de apoio: (I) Norma de Referência, (II) Plano de Sustentabilidade das Obras e (III) Relatórios de Sustentabilidade das Obras. Organizado por uma série de requisitos e um sistema de pontuação, o Programa abrange 10 aspectos da sustentabilidade das obras:

1. Uso Racional da Água na Obra
2. Uso Racional da Energia na Obra
3. Materiais e Compras Sustentáveis
4. Gestão de Resíduos das Obras
5. Controle do Ruído das Obras
6. Gestão das Emissões nas Obras (atmosféricas, CO2, materiais particulados)
7. Responsabilidade Social na Obra
8. Comunidade
9. Educação Ambiental no Canteiro de Obras
10. Terreno Sustentável

Em setembro de 2008, o CTE e TRISUL, empresa incorporadora e construtora paulistana, firmaram parceria para a implantação do PSO e o desenvolvimento de um “Padrão TRISUL de Obras Sustentáveis”.

Como resultado da primeira etapa do trabalho de consultoria do CTE, foi realizado, no dia 5 de dezembro de 2008, no Hotel Golden Tulip Paulista, o lançamento do PROGRAMA DE SUSTENTABILIDADE DAS OBRAS – Padrão TRISUL de Obras Sustentáveis. O evento contou com a presença de toda equipe de engenharia da TRISUL, de coordenadores de projetos e coordenadores de obras, além de membros da alta direção, da área de marketing, RH e qualidade, entre outros.

Dando continuidade ao Programa, em 2009 o CTE iniciará o monitoramento e a avaliação das obras da TRISUL, que devem resultar em canteiros de obras mais sustentáveis. Caberá à equipe de consultores do CTE apresentar, mensalmente ao Comitê de Sustentabilidade de Obras da TRISUL, os resultados obtidos em relação ao desempenho das obras frente aos 10 aspectos da sustentabilidade, incluindo: pontuação individual e global; indicadores de consumo de água (m?), de consumo de energia (kWh) e de geração de resíduos (m?); porcentagem de madeira certificada FSC e de reflorestamento utilizada nas obras; consumo de agregado reciclado nas obras (m?); porcentagem de área permeável do canteiro; porcentagem de funcionários capacitados em educação ambiental, entre outros.


Comitê de Sustentabilidade de Obras da TRISUL, incluindo equipe de consultores CTE


A equipe de engenharia da TRISUL e membros da alta direção, da área de projetos, marketing e RH estiveram presentes no lançamento oficial do Programa

*Daniel Ohnuma é Gerente de Obras Sustentáveis do CTE. Engenheiro Civil pela Universidade Federal de São Carlos (1998) e Mestre em Engenharia pela Escola Politécnica da USP (2003). Auditor Líder ISO 9001 pelo IRCA (2001). Auditor líder SA 8000 pela Social Accountability International (2005). Auditor Líder Ambiental ISO 14001 pela Fundação Vanzolini. Consultor qualificado pelo GRI – Global Reporting Initiative (2008). Especialista em Construção Sustentável e Certificação de Obras Green Building LEED.

*Marina Rodrigues Moschetta é colaboradora do CTE, responsável por coordenação de obras e aplicação de diretrizes sustentáveis no canteiro de obras. Arquiteta e Urbanista formada pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul e LEED® Accredited Professional pelo US Green Building Council.

*Fabio Pozzer Rosa é colaborador do CTE, responsável por coordenação e implementação de práticas sustentáveis em obras. Arquiteto e Urbanista formado pela Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP). Mestre em Edifícios Inteligentes e Construção Sustentável pela Asociación Nacional para La Vivienda Del Futuro (ANAVIF) em Valencia-ES.