Urban Systems e CTE se juntam ao Connected Smart Cities para ajudar a desenhar o futuro das cidades do Brasil

O Connected Smart Cities 2015 acontecerá de 03 a 05 de agosto no Centro de Eventos Pro Magno, na cidade de São Paulo, envolvendo empresas, entidades e governos em um evento que tem por missão encontrar o DNA de inovação e melhorias para cidades mais inteligentes e conectadas umas com as outras, sejam elas pequenas ou megacidades.

Para atingir este objetivo, empresas de serviços e tecnologia de ponta, especialistas, prefeituras e pessoas engajadas com a otimização das cidades do Brasil, estarão buscando inspiração em soluções implantadas nas mais inteligentes cidades do mundo e trazendo novas ideias.

Parcerias estratégicas

O desafio das cidades inteligentes está muito além do que cada um pode fazer individualmente. Para chegar ao nível de crescimento que o Brasil precisa, são necessárias parcerias e transparência no desenvolvimento de iniciativas que possam iniciar a mudança que buscamos para o País.

É neste espírito que a Urban Systems se tornou um parceiro estratégico no Connected Smart Cities. A empresa, que se dedica a estudos de lógica urbana, inteligência estratégica e análise de risco de investimentos, usará sua expertise para criar o primeiro ranking de cidades inteligentes do Brasil, que segundo o fundador e presidente da empresa, Thomaz Assumpção, tem o intuito de apontar as cidades que já apresentam uma preocupação com a questão da inteligência em seus processos administrativos, econômicos e de desenvolvimento.

“A questão da gestão das cidades é uma das principais pautas em nossa década, principalmente se pensarmos na redução de custos, na redução dos prazos e na eficiência na utilização dos recursos das cidades”, destaca o executivo. “Mais do que apontar as cidades exemplos, ou modelo a serem seguidos, é importante que apontemos também as deficiências que serão contempladas no ranking, servindo de norteador para os investimentos públicos e privados em cada uma delas”.

O Ranking Connected Smart Cities será apresentado durante o evento, e vai abordar os principais indicadores de cidades inteligentes: mobilidade, urbanismo, meio ambiente, energia, saúde, segurança, educação, empreendedorismo, tecnologia e inovação. Estes temas, porém, não podem ser tratados discriminadamente, já que são indicadores de inteligência que estão normalmente permeando mais de um setor dentre aqueles já selecionados para a pesquisa e construção do ranking.

A Urban Systems pretende considerar a correlação de setores no peso de cada indicador, já que como conta Thomaz, “elementos que impactam em mais de um setor ou grupo de indicador, e dessa forma possuem maior impacto no nível de inteligência da cidade, terão peso superior aos indicadores que se relacionam apenas com um tema no resultado final do Ranking”.

Como a cidade inteligente ainda é um conceito relativamente novo no país são várias as dúvidas ao redor do tema. A ideia é que o ranking possa trazer um pouco mais de clareza com relação aos dados e informações consolidadas sobre o assunto.

“Pretendemos apresentar um direcionador para o desenvolvimento das cidades, com o apontamento dos setores que determinadas cidades necessitam investir para melhorar sua eficiência e consequentemente, reduzir custos”, aponta Thomaz. “Muitas cidades pelo mundo já são consideradas inteligentes, e o Brasil, por ter mais custo de infraestrutura e tecnologia, está atrasado nesses quesitos, apesar de possuir algumas cidades com destaques em determinadas áreas.”

Um novo rumo para o setor

Outra que se junta ao time de parceiros estratégicos do Connected Smart Cities é o CTE, empresa de consultoria e gerenciamento especializada em qualidade, tecnologia, gestão, sustentabilidade e inovação para o setor da construção, que atua no Brasil desde 1990.

O Diretor-presidente da empresa, Roberto de Souza, acredita que o projeto trará um novo rumo para o setor, “servindo como plataforma para difusão de ideias e experiências de sucesso que estão sendo implantadas nas diferentes cidades do mundo, e que podem ser replicadas para que nossas cidades possam evoluir de forma sustentável”.

Tendo a sustentabilidade como pilar, o CTE trabalha com consultoria para diversos bairros, loteamentos e comunidades planejadas no país, com o objetivo de minimizar os impactos destes empreendimentos urbanos e oferecer aos usuários uma melhor saúde, bem-estar e qualidade de vida em nossas cidades. “Estamos trabalhando ativamente para trazer estas experiências de sustentabilidade urbana, que hoje são referência, para a criação de indicadores que possibilitem uma análise comparativa entre as diferentes cidades do país.”

O executivo afirma ainda que o processo de urbanização acelerado pela qual o país passou nas últimas décadas é responsável por problemas que hoje são recorrentes na maioria de nossas cidades, e que, por conta disso, a criação de uma cultura de smart cities é necessária, já que pode possibilitar a resolução destes problemas de uma forma criativa e dinâmica.

 

CONNECTED SMART CITIES

DATA: 3, 4 e 5 de agosto de 2015

LOCAL: CENTRO DE EVENTOS PRO MAGNO – Casa Verde – São Paulo (SP)

Saiba mais sobre o evento e como participar em: http://www.connectedsmartcities.com.br/

 

Fonte: Portal CONNECTED SMART CITIES